30 outubro 2014

Em busca do hábito da leitura perdido!


Já há muito tempo que não lia um livro... Antes a desculpa era o tempo, ou melhor, a falta dele, depois com o nascimento das gémeas essa desculpa ganhou ainda mais força - ao início porque era verdade, mas depois acaba por ser uma desculpa que esconde a verdadeira razão: falta de hábito...

Sempre gostei de ler. Na escola, enquanto muitos temiam a disciplina de Português, para mim era das favoritas. Lembro-me que antes de ler Os Maias, de Eça de Queiroz, já tinha ouvido muitos comentários negativos (muito extenso, muito descritivo, em suma, um "calhamaço" que era uma seca) e estava preparada para não gostar da obra, mas tinha de a ler... Emprestaram-me o livro e comecei a ler, com algumas reservas e espírito de obrigação, mas rapidamente isso mudou.

O livro é realmente extenso e bastante descritivo, mas a excelente descrição foi o que mais me cativou porque quando lia eu conseguia visualizar tudo! Como o livro era grande e tinha receio de não o conseguir ler todo antes dos testes, lia um capítulo por dia, além dos trabalhos de casa e estudar outras matérias. Adorei aquele livro! Mais do que a descrição, a atualidade do livro foi o que me surpreendeu e ainda hoje fascina: um livro escrito há tanto tempo e ainda tão atual nos nossos dias (naqueles em que o li e nos de hoje também)... Claro que não estou a falar da história principal, do Carlos da Maia e da sua Maria Eduarda, falo da sociedade em geral retratada na obra e que, olhando à nossa volta, em muitos aspetos não mudou assim tanto...

Concluindo, quando terminei de ler o livro devolvi-o... e fui comprar um para mim! Ainda não o voltei a ler, mas sei o quanto gostei de o ler naquela altura e sei que o tenho, por enquanto isso basta (um dia destes, desfolho algumas páginas para me relembrar). Para mim é um dos melhores livros da literatura portuguesa e é um dos meus favoritos, se não mesmo o favorito.

Começo a falar d' Os Maias e perco-me... Como estava a dizer antes, com o passar do tempo fui-me desabituando de ler e mesmo quando pensava "gostava de ler um livro", ficava sem saber o que ler. Não conheço muitos autores por isso quando entro numa livraria acabo por ficar confusa com tantas possibilidades e saio sempre de mãos a abanar! Em outubro recebi um mail a divulgar uma atividade promovida pela Biblioteca Municipal de Sobral de Monte Agraço, cujo título era Comunidade de Leitores. A ideia pareceu-me muito boa e resolvi inscrever-me: leio um livro, encontro-me com os restantes leitores do grupo, partilhamos opiniões sobre os livros que cada um leu, escolhemos novo livro e vamos para casa ler até à próxima reunião. Ah! E os livros disponíveis são escolhidos / indicados pela orientadora do projeto, os leitores só têm de escolher entre os livros que estão na mesa! Simples, sociável e eficaz! Lemos no sossego e aconchego do lar, ao ritmo que conseguirmos, livros previamente selecionados e depois encontramos-nos com outras pessoas para falarmos sobre isso; para mim já é um bom incentivo ter uma ajuda na escolha dos livros (entre autores portugueses e estrangeiros), além disso, como temos as reuniões de três em três semanas, não posso desleixar-me com a leitura!

Espero sinceramente conseguir acompanhar o ritmo dos outros leitores do grupo, o que vai difícil pois são verdadeiros "devoradores de livros" (eu trago um livro para ler e levar para a reunião seguinte, eles levam esse e mais uns quantos da biblioteca!) e eu tenho o meu blog para dar seguimento e tudo o resto, como já sabem! A minha estratégia é escolher entre os livros mais pequenos mas se não conseguir ler até ao fim, já fico contente por me ter inscrito e por recomeçar a ler, que é o que mais importa quando o que se quer é criar novamente o saudável hábito da leitura.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por visitar o blog! Deixe um comentário, é importante para mim saber a sua opinião :) :)