01 setembro 2016

O que setembro traz de novo este ano...

Setembro chegou. A altura do ano em que temos as energias renovadas pelo sol do verão e voltamos a ter as baterias carregadas, prontas para mais uns meses... Setembro é quase como um "Ano Novo" a meio do ano, é um mês de recomeços. É sempre assim, mas este ano chega cá a casa com uma sensação diferente, mais de começo do que recomeço...

Daqui a poucos dias as minhas filhotas entram na pré-escola!! As minhas princesas, as minhas bebés, que de bebés já têm tão pouco ou mesmo nada...


Por aqui pudemos contar com a avó para tomar conta delas desde que voltei ao trabalho, após a minha licença de maternidade, o que foi uma enorme ajuda. E tendo em conta que nos dias de hoje isto não acontece muito (tanto trabalham os pais como os avós, e até bem tarde diga-se...), podemos considerar-nos uns sortudos. Mas agora é altura de começar uma nova etapa. Embora elas até estejam desenvolvidas e sejam comunicativas, sei que vai ser bom para elas terem níveis de disciplina diferentes, brincadeiras novas e a interação com mais crianças. Estou contente mas isto acaba por ser um mix de emoções... A ida delas para a escola é a prova inegável de que o tempo passou e elas já não são bebés... E mesmo continuando a ser crianças e querendo eu que elas aproveitem a infância delas (porque a altura de serem crianças e brincarem é durante a infância), a verdade é que entrando na escola não há volta a dar - começam os horários, as rotinas mais exigentes, os próximos anos serão passados a estudar e depois a trabalhar... É a lei da vida, eu sei, também já fui criança, já gostei do começo das aulas, das férias grandes, do voltar à escola depois das férias, mas também sei como o tempo em criança passa devagar e depois começa a acelerar até chegar a um ponto em que não há qualquer travão! E já para não falar de todos os desafios relacionados com o crescimento e o desenvolvimento delas, a todos os níveis! E o já não estar sempre lá ou ter alguém de confiança presente para as defender, se precisarem... Ok, têm a professora e a auxiliar, mas com 20 ou 25 miúdos à volta a coisa não é bem a mesma... Enfim, é uma nova fase, mais uma, tanto para elas como para nós, pais; é o abrir das asas das nossas "borboletinhas"! Por agora é melhor focar-me no que é importante: elas têm 3 anos e vão para a escolinha com as suas mochilas cor-de-rosa... OMG!!

E depois destes meus pensamentos e de já sentir tudo isto, o que pode ajudar ainda mais? Uma conversa das miúdas muito à frente, hoje logo pela manhã...

H - Quando for grande, quero ser cozinheira!
Eu - Então tens de estudar e trabalhar para isso.
H - E a B, o que é que ela quer ser?
Eu - Não sei, tens de lhe perguntar...
H - B! O que é que queres ser quando fores grande?
B - Não sei, ainda tenho de decidir...
Poucos minutos depois...
B - Eu quero ser uma "pintadora"!

Que a H queria ser cozinheira já o sabíamos há umas semanas, ela já nos tinha dito (deve ser influência da tia da Heidi, que ela adora, vá-se lá saber porquê). Não lhe tínhamos perguntado nem faço ideia onde ela ouviu isto de ter uma profissão quando fosse grande, mas ela saiu-se com esta. Mas começar o dia com uma conversa destas quando estão prestes a entrar na escola é demais! :) E, claro, gosto da rapidez com que se chega a uma decisão importante para a vida nestas idades! Certo é que a H adora preparar refeições para os bonecos e a B tem mais dedo para o desenho do que a H ;)

 
Uma cara desenhada pela B à esquerda | À direita, arte pelas mãos da H

Se já têm conversas, raciocínios e observações que nos deixam pasmados, com o estímulo da escola nem imagino... Vai ser o máximo! :) :)


Sigam o E assim sou (mais) feliz! no Facebook e no Bloglovin'

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por visitar o blog! Deixe um comentário, é importante para mim saber a sua opinião :) :)